segunda-feira, 25 de agosto de 2014

VEJO COM OUTROS OLHOS


“Deus disse: ‘Façamos o homem à nossa imagem, como nossa semelhança, e que eles dominem sobre os peixes do mar, as aves do céu, os animais domésticos, todas as feras e todos os répteis que rastejam sobre a terra. Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus ele o criou, homem e mulher ele os criou’”. 
Esse texto está no primeiro capítulo da Bíblia, na descrição das origens da humanidade e, numa interpretação fundamentalista, trata-se de uma verdade histórica, independentemente do fato de que em todas as culturas existam mitos que relatam a criação. Verdade histórica, ou não, fato é o que cremos, como cristãos: o mundo foi criado por Deus. O homem não só foi criado por Ele, mas criado à Sua imagem e semelhança.
Cada dia mais, vemos o poder do homem. Esse poder que vem de Deus, da inteligência, do raciocínio, da criação de tantas coisas belas em favor da humanidade e, infelizmente, de coisas feias também, que destroem, que matam.

Mas vamos falar de coisas belas. A medicina e o progresso da ciência. Os medicamentos, os aparelhos sofisticados para detectar doenças, as vacinas contras as mais diferentes endemias, os aparelhos que ajudam paraplégicos a andar, desde os mais elementares, a cadeira de rodas, o andador, como aquele  mais sofisticado apresentado na abertura da copa do mundo.

Esses dias, vi uma reportagem que me encheu os olhos.  Uma universidade do Nordeste criou um sensor que ajuda cegos a detectar objetos à sua frente, possibilitando-lhes uma caminhada sem os perigos comuns das ruas, como calçadas nada cidadãs, degraus, orelhões de telefone etc. Localiza-se um sensor na aba de um boné e um em cada extremidade da bengala.  Trata-se de uma tecnologia baseada no sensor dos morcegos. Esses animais se orientam no escuro por um mecanismo chamado ecolocalização ou sonar dos morcegos. Segundo pesquisa da EMBRAPA, esses animais emitem gritos, que consistem em ondas de altíssima frequência, inaudíveis pelo homem, emitidos pela boca ou pelas narinas. Esses impulsos de ultrassom, ao atingirem um objeto, são refletidos em forma de ecos e captados pelos ouvidos. Com esse sonar, os morcegos conseguem identificar, quando voando, a natureza do ambiente que os circunda, bem como a forma e a dimensão do objeto. Olhando, a bengala é uma coisa simples, mas é, sem dúvida, uma das maravilhas criadas pela inteligência do homem, a serviço do homem. Melhor ainda, uma tecnologia barata, que pode ajudar inúmeras pessoas.
Por que estou me lembrando disso, hoje?  Porque me submeti a uma cirurgia de catarata num dos olhos, e catarata e astigmatismo no outro, com substituição do cristalino por uma lente intraocular multifocal. Já no dia seguinte, observei a diferença na visão. Penso que o mais incrédulo dos homens dá Graças quando sente tal mudança na forma de ver o mundo. Uma clareza que espelha a grandeza de Deus e sua criação. A minha atitude não foi diferente no dia seguinte à primeira cirurgia: Levantei os braços aos céus e agradeci comovida a minha clara visão, sem óculos e sem lentes de contato. Agradeci a Deus a perícia, a gentileza e o cuidado, com que brindou o Dr. Sebastião Leonardo, o oftalmologista, um vocacionado para a profissão. Eu, que gosto tanto de ler e escrever, mesmo usando óculos ou lentes de contato no grau correto, estava com dificuldade para enxergar.  Não é para louvar a Deus?
Entretanto, não posso me furtar a mais uma reflexão. A tecnologia das lentes, infelizmente, ainda não abrange a massa de pessoas. O preço é altíssimo. Somos todos iguais, mas como disse Orwell, uns são sempre mais iguais. Essas maravilhas criadas pelo homem, criado à Imagem de Deus e, portanto, poderoso, são acessíveis  apenas a uns, os mais iguais como eu.  Ainda temos um Brasil dividido em dois países. No dizer de Suassuna, recentemente falecido: “É muito difícil você vencer a injustiça secular que dilacera o Brasil em dois países distintos: o país dos privilegiados e o país dos despossuídos”.
Como Deus é poderoso, o homem, criado à sua imagem e semelhança, também é poderoso. Então, podemos ter esperança de um dia, termos um, apenas um, grande e belo país.

Maria Francisca – agosto de  2014.

 

 

 

 

 

2 comentários:

  1. Deus confia e acredita que o homem usará o progresso a favor do bem. Que assim seja! Vamos confiar e agradecer!

    Grande abraço

    www.lucadantas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Depois de ler seu texto, vou correndo procurar o Dr. Sebastião...

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget